O País – A verdade como notícia

Filipe Nyusi encoraja a mulher a continuar a lutar pelo país

Celebra-se, hoje, 7 de Abril, o dia da Mulher Moçambicana. A cerimónia central foi dirigida pelo Chefe do Estado, Filipe Nyusi, na Praça dos Heróis Moçambicanos, em Maputo.

Uma vez que, para além da pandemia, a data é comemorada num momento em que o país se depara com actos de terrorismo em Cabo Delgado e “nos ressentimos do efeito das mudanças climáticas em forma de ciclones, chuvas intensas e seca prolongada”, Filipe Nyusi encorajou as mulheres a continuarem a lutar pelo país.

Durante a sua intervenção, o Chefe do Estado garantiu que o Governo de Moçambique continuará a pautar pela inclusão da mulher nos programas nacionais.

“Sabemos que essa luta não se mede apenas por uma maior representatividade numérica das mulheres. O maior impacto destes constrangimentos recai sobre a mulher que é o pilar da vida. São as mulheres que mais sofrem nos momentos de guerra, são elas que nos ensinam o sentido da nossa própria humanidade. São as nossas mães que nos educam a negar a violência. São elas que nos afastam da crueldade das guerras. São as mulheres que nos ensinam o valor do amor, da amizade e do respeito pelos outros. São as mulheres que nos constroem como pessoas, com direito a termos um nome e uma história. São as mulheres que mais sofrem com a guerra”, disse  Filipe Nyusi, na sua comunicação alusiva ao dia da Mulher Moçambicana.

Falando sobre os ataques em Cabo Delgado, Filipe Nyusi disse que “a preocupação do povo é legítima. Os terroristas em Cabo Delgado querem-nos intimidar”.

“O terrorismo é um problema global e os muçulmanos também estão a ser vítimas. Não escolhemos esta guerra, foi-nos imposta”, afirmou Filipe Nyusi.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos