Waitiva, 10 músicas e anos de espera… o álbum de Salimo Muhamad

Salimo Muhamad vai lançar o seu álbum num concerto a realizar-se às 18 horas do dia 27 deste mês, na cidade de Maputo.

 

Tantos anos depois, finalmente, Salimo Muhamad vai lançar em disco as músicas que, algumas, compôs já no período colonial.  A cerimónia de lançamento, no formato espectáculo, está marcada para próxima sexta-feira, às 18 horas, no Cine Scala, na cidade de Maputo.

Waitiva – um clássico africano, álbum composto por 10 temas, traz uma maneira particular de Salimo Mohamad estar música, com enfoque para algumas questões candentes na realidade moçambicana. Não foi fácil, já adianta o autor, pois, durante as gravações das músicas, houve muitos problemas técnicos. Inclusive, em alguns momentos, teve de interromper as gravações. Além disso, Salimo Muhamad gravou as músicas ao contrário do que está habituado. Ou seja, nas experiências passadas, as suas músicas, em estúdio, eram gravadas ao mesmo que os instrumentistas tocavam. Desta vez, passou por uma experiência diferente, em que a captação das instrumentais era de forma individualizada. Contudo, o que interessa, para o artista, é que ao fim de cinco anos de produção de músicas mais antigas do que a independência nacional de Moçambique o álbum está pronto para ser escutado.

A música mais recente do novo trabalho de Salimo Muhamad é a que intitula o álbum, “Waitiva”, com 12 anos de existência. As restantes somam décadas. Também pelo tempo de maturidade, o autor garante que as suas músicas apresentam um bom conteúdo. “Vale apena ouvir”. Disse, naquela voz rouca que o caracteriza.

No seu Waitiva – um clássico africano Salimo Muhamad pretende que o público se reencontre, até porque este é um retrato do quotidiano moçambicano, com sermão, às vezes, e questionamentos à mistura.

Em termos de sonoridade, Muhamad traz um disco leve, pausado, para ouvir em som baixo e abrangente. O autor quis que o álbum fosse algo sintético, que fosse um momento de deleite e de aprendizagem. Entre as músicas que compõem Waitiva – um clássico africano encontram-se temas como “Nakurhadza”, “Pescador”, “Mbelele”, “Male”, Lixile” e “Ventos fora”. Nas instrumentais, Salimo Muhamad foi acompanhado por Djivas (guitarras), Sérgio Matusse (viola baixo), Figas (teclados), Stélio Zoe (bateria), Pateta (percursão), entre outros. De igual modo, colaboraram no álbum Hortêncio Langa.

Waitiva – um clássico africano foi gravado no estúdio Miramundo, captado por Edson de Andrade e Dino Miranda foi o produtor-executivo.

 

Bookmark0