O País – A verdade como notícia

Prémio Marc-Vivian Foe: não foi desta para Reinildo Mandava

Não foi desta que o internacional moçambicano, Reinildo Mandava, fica com o prémio atribuído ao melhor jogador africano a actuar na França. É que foram já anunciados os nomes dos três futebolistas seleccionados como finalistas do Prémio Marc-Vivien Foe, atribuído pela Radio Francesa Internacional (RFI) e pela France 24 ao melhor futebolista africano no Campeonato Francês da Liga 1.

Trata-se do Argelino Andy Delort, do clube Montpellier, do Zimbabweano Tino Kadewere, do clube Lyon, e do Congolês da RD Congo, Gael Kakuta, do clube Lens. Dois Senegaleses, nomeados entre os 11 jogadores da corrida, designadamente Boulaye Dia, o atacante de Reims, e Idrissa Gana Gueye, médio do Paris Saint-Germain, bem como o moçambicano Reinildo Mandava, ao serviço do Lille, foram rejeitados, tal como os restantes quatro jogadores.

Nenhum Senegalês alguma vez recebeu este prémio individual desde a sua instauração em 2009 e nenhum moçambicano tinha sido antes nomeado para esta distinção. Aliás, os moçambicanos que actuam na França desde a instauração do prémio são apenas dois, nomeadamente Reinildo Mandava, do Lille, e Mexer Sitoe, do Bordéus.

Este prémio celebra o antigo internacional camaronês Marc-Vivien Foe, falecido em Junho de 2003, aos 28 anos de idade, no Estádio Gerland em Lyon (França), durante um jogo da Taça das Confederações entre os Leões Indomáveis (dos Camarões) e a Colômbia.

O laureado deste ano, que sucederá a Ivoiriense Nicolas Pépé (então jogador de Lille e ex-colega de Reinildo Mandava, agora a representar o Arsenal na Inglaterra) será conhecido a 17 de Maio próximo.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos