O País – A verdade como notícia

EUA exigem suspensão da vacina da Johnson & Johnson

Os reguladores norte-americanos indicaram, hoje, que vão interromper a administração da vacina da Johnson & Johnson em instalações federais e apelam aos estados que façam o mesmo enquanto decorre uma investigação.

A vacina contra a COVID-19 da Johnson & Johnson será temporariamente suspensa depois de se terem registado seis casos de doentes que desenvolveram coágulos sanguíneos cerca de duas semanas após a imunização, anunciou o New York Times, esta terça-feira.

A decisão foi tomada “por precaução” pelo regulador do medicamento (FDA) e pelo Centro para Prevenção e Controlo de Doenças (CDC).

Todos os seis casos em estudo são de pacientes entre os 18 e os 48 anos de idade. Uma mulher morreu e outra está em estado crítico, no Nebraska, segundo escreve o Notícias ao Minuto.

No passado dia 07, a Agência Europeia do Medicamento (EMA) divulgou que existe uma “possível relação” entre a vacina da AstraZeneca e a formação de “casos muito raros” de coágulos sanguíneos, mas insistiu nos benefícios do fármaco.

Segundo a EMA, foram registados 62 casos de trombose do seio venoso cerebral e 24 casos de trombose venosa esplâncnica até 22 de Março, bem como 18 mortes, num universo de cerca de 25 milhões vacinados na União Europeia, Espaço Económico Europeu e Reino Unido.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos