O País – A verdade como notícia

Cresce “janela de esperança” na luta contra COVID-19 no país

Num dia em que Moçambique assinala um ano após o anúncio do primeiro caso da COVID-19, a “esperança renasce e a certeza de um dia o vírus poder ser vencido é avultada”, com o anúncio do Ministério da Saúde (MISAU), de 94 novos positivos.

Sucede que é a primeira vez, há praticamente um trimestre, que os novos casos da doença no país caem para abaixo de uma centena.

“Gostaríamos de assinalar que esta é a primeira vez que o país diagnostica abaixo de 100 novos casos diários da COVID-19, desde 29 de Dezembro de 2020, quando houve registo de 62 casos positivos em 977 amostras”, destacou, esta segunda-feira, Benigna Matsinhe, diretora-adjunta do Serviço Nacional de Saúde Pública, no Ministério da Saúde.

Matsinhe, que falava na habitual conferência de imprensa, anunciou, igualmente, 199 recuperados da COVID-19, sendo que, em 24 horas, foi notificada uma morte.

Assim, em um ano da COVID-19, Moçambique testou, cumulativamente, 66.306 casos positivos, dos quais 65.990 são de transmissão local e 316 importados.

Do número, 52.882 (79.8%) indivíduos previamente infectados pelo novo Coronavírus estão totalmente recuperados da doença; 12.673 pessoas ainda têm o vírus activo no organismo e total de 747 não sobreviveram. Essa é a informação partilhada no dia em que arrancou o processo de imunização de outros grupos do sector da Saúde.

“Gostaríamos de informar que começamos o processo de vacinação a outros actores ligados ao sector da Saúde, como os Agentes Polivalentes Elementares, pessoal das Organizações Não-Governamentais do sector privado, coveiros e trabalhadores das casas mortuárias”, informou a diretora-adjunta de Saúde Pública.

Quanto aos profissionais do Sistema de Saúde Pública, Benigna Matsinhe revelou que 57.305 já foram imunizados com a primeira dose da vacina Verocell da China, em todo o país, o correspondente a 88% do número previsto.

Entretanto, apesar dos avanços partilhados pelas autoridades na luta contra a pandemia, as medidas de prevenção continuam a ser apeladas como maior recomendação para a efectiva vitória contra a doença.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos