O País – A verdade como notícia

Nyusi exige da PRM acções urgentes para acabar com terrorismo em Cabo Delgado

O Presidente da República exige que a PRM seja capaz de produzir soluções práticas para o combater os fenómenos criminais que enfermam a sociedade, como o caso do terrorismo em Cabo Delgado. Filipe Nyusi, que falava na cerimónia de abertura do XXI Conselho Coordenador da corporação, reiterou que a inteligência na actuação dos agentes é fundamental para o esclarecimento dos crimes.

As acções criminais como os raptos, o tráfico de drogas, de armas e o terrorismo tornam-se cada vez mais comuns no país. Dirigindo-se a membros séniores da Polícia da República de Moçambique, Filipe Nyusi reconheceu a crescente sofisticação do crime organizado no país e defendeu maior inteligência na actuação da corporação para a investigação, detenção e consequente responsabilização dos grupos.

“Este conselho realiza-se numa altura em que o país enfrenta um inimigo invisível, a pandemia da COVID-19. Vivemos um momento em que o país combate vigorosamente o terrorismo e os focos de ataques na região centro. Por outro lado, os índices de desenvolvimento, que Moçambique vem registando, impõem responsabilidades acrescidas à PRM e a demais instituições responsáveis pelo combate ao crime, cada vez mais presente e sofisticado”, iniciou o Chefe de Estado para depois acrescentar que “esses são fenómenos que exigem uma capacidade de resposta, cada vez mais inteligente, das nossas autoridades, quer no domínio da prevenção, quer na investigação criminal”, defendeu.

Do Conselho Coordenador da Polícia da República de Moçambique, que decorre na Academia de Ciências Policiais (ACIPOL) até quarta-feira, o Comandante-chefe das Forças de Defesa e Segurança disse esperar soluções práticas para o esclarecimento desses fenómenos criminais que ameaçam a segurança do Estado e a estabilidade da economia.

“É vossa missão assegurar o respeito pela legalidade, adoptando as providências adequadas para a prevenção e o combate à criminalidade e demais actos criminais contrários à lei; garantir medidas necessárias para a protecção e controlo das fronteiras, bem como o controlo do movimento das fronteiras; garantir a ordem pública, segurança dos cidadãos e protecção dos seus bens. O povo olha para este encontro de trabalho como uma oportunidade para avaliar o vosso trabalho em todos os aspectos, com vista a erradicação urgente do terrorismo, do crime organizado, incluindo os frequentes raptos que ameaçam a nossa economia”, terminou

O XXI Conselho Coordenador da PRM decorre sob o lema: “Concentrando estratégias para a garantia da ordem, segurança e tranquilidade pública: combate ao terrorismo no contexto de calamidades públicas”.

1

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos