O País – A verdade como notícia

COVID-19 deixa mais de duas mil pessoas desempregadas em Cabo Delgado

Mais de 2.000 trabalhadores perderam os seus empregos em consequência do encerramento de 46 empresas em Cabo Delgado, devido ao impacto do Coronavírus.

O facto foi confirmado pelo governador daquela província, Valige Taubo, que alimenta, entretanto, esperança de recuperação da economia local, com os megaprojectos de exploração de gás na Bacia do Rovuma.

“Após meses de uma pandemia que afectou 2.815 empregos, e 46 empresas forçadas a interromper a actividade, Cabo Delgado está a estruturar o seu plano pós-crise, e temos de explorar esta oportunidade de retoma, para acertar o passo sobre a abordagem e a prática sobre o conteúdo local,” revelou Valige Taubo.

O optismo do Governo foi manifestado durante a assinatura de um memorando de entendimento com a plataforma denominada “Local Content”, uma iniciativa que visa garantir a participação de empresas nacionais, sobretudo as de Cabo Delgado, nos negócios relacionados com a exploração de recursos naturais da província, incluindo nos megaprojectos de exploração de gás da Bacia do Rovuma

“Se tivesse aparecido antes, teria sido melhor, mas não apareceu e ninguém fazia. Só agora surgiu, mas pensamos que ainda há oportunidades de negócio para quase todas empresas nacionais, não só para o caso do gás na Bacia do Rovuma, mas também na exploração de vários recursos que a província possui,” garantiu Elthon Chemane, CEO da plataforma “Local Content”.

Apesar do impacto negativo da COVID-19 e da insegurança devido aos ataques terroristas em Cabo Delgado, actualmente, segundo as estatísticas do Governo, apenas 45 empresas daquela parcela do país participam de forma indirecta nos projectos de exploração de gás na Bacia do Rovuma.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos