O País – A verdade como notícia

Começando a soletrar o A,E,I,O,U: o triplo A

Por: José Pinto Pinto Lobo

 

Contador de histórias

Tenho visto na net, nas livrarias, em quase todo o lado, livros, excertos, publicações e citações de pessoas famosas, líderes, coaches, psicólogos, sociólogos, escritores, com mensagens positivas, de motivação, bem como belas frases para reflexão e promoção do auto-conhecimento e auto-ajuda.

Partilhamos alegremente tais textos com um único senão, o de provavelmente no dia seguinte já os termos esquecido e, eventualmente, não agirmos de acordo com o seu conteúdo, mas desse pecadilho, ninguém está isento.

Confesso que tenho inveja da aptidão dos palestrantes e influenciadores que conseguem dizer e escrever coisas inteligentes e com sentido todos os dias e assim terem influência na vida das pessoas, alcançando uma multidão de seguidores. Mais ainda do pessoal que vai ao TED e dos seus minutos de fama junto do público e dos incontáveis acessos no youtube e Gosto no facebook!

Infelizmente não tenho essa capacidade ou competência motivacional, nem o talento para burilar as palavras e, sinteticamente, transmitir mensagens de reforço positivo, de incentivo e entusiasmo, que provoquem nas pessoas um frémito, um Uau! na sua imaginação, assim como uma vontade irreprimível de agir e de melhorar. Se o tivesse, talvez estivesse rico ou famoso ou então me tornaria um guru, aparência pelo menos já tenho…

Mas voltando ao que importa, o que me fascina é a simplicidade, a forma como alguém consegue em tão poucas palavras, dizer tanto.

Como tenho a mania de simplificar as coisas, procurei reflectir sobre a minha curta experiência existencial. O que aprendi foi que a força motriz da nossa vida se pode resumir num triplo A, (apesar de não haver agências de notação para as pessoas, com excepção dos nossos pares, por vezes mais cruéis e incoerentes que as próprias agências).

O meu triplo A consiste em três simples palavras: AMAR, ACREDITAR, ALCANÇAR!

Podemos ainda acrescentar mais um A, o de AGIR, que é a chave da mudança.

Creio que todos precisamos de alguém a quem amar, algo em que acreditar e alguma coisa para fazer ou alcançar.

Amar o que fazemos, acreditar em quem amamos, fazer o que amamos, alcançar o que acreditamos, acreditar que alcançaremos o que ou quem amamos. Podemos fazer as combinações que quisermos com estas palavras…

A escolha do Alguém, do Algo e de Alguma coisa é con(v)osco!

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos