O País – A verdade como notícia

Assembleia provincial da Zambézia preocupada com terrorismo em Cabo Delgado

Na quinta sessão ordinária que hoje termina, de dois dias que iniciou esta terça-feira, as bancadas da Frelimo e Renamo, incluindo o governador da província, lançaram grito de socorro para o fim do terrorismo em Cabo Delgado.

O recente ataque terrorista à Vila de Palma, que culminou com decapitação de pessoas, destruição de infraestruturas públicas e privadas e provocou milhares de deslocados são situações descritas como preocupantes e que urge assegurar que nunca mais se volte a repetir um cenário semelhante.

António Gussi, Presidente da Assembleia Provincial da Zambézia (APZ), disse ser dever de todos garantir a manutenção da paz e o desenvolvimento do país.

“Estamos cientes dos esforços que o Presidente da República Filipe Nyusi tem estado a fazer para o alcance da estabilidade na província de Cabo Delgado e, por isso, queremos saudar e encorajar a continuar a luta incansável para devolver o sossego ao povo daquela região”, disse reconhecendo, igualmente, o papel das forças de defesa e segurança na pacificação de Cabo Delgado.

Sobre a instabilidade no Centro do país, Gussi deplorou, igualmente, o comportamento da Junta Militar, liderada por Mariano Nhongo.

“Queremos, na mesma voz, apelar à Junta Militar da Renamo para parar com as hostilidades militares  e juntar-se ao processo de Desmobilização, Desmilitarização e Reintegração (DDR). Reconhecemos que uns já estão a juntar-se, mas queremos, igualmente, apelar ao senhor Nhongo a fazer o mesmo, para o bem dos moçambicanos”, salientou Gussi.

A sessão V sessão da APV termina nesta quarta-feira e tem, como principal ponto de agenda, apreciar o balanço do Plano Económico e Social do Conselho Executivo Provincial, referente ao ano 2020.

RESISTÊNCIA JUVENIL

A bancada da Renamo, na voz de José Pilica, defendeu a necessidade de a juventude ser resistente a convites que são feitos para se juntarem aos terroristas em Cabo Delgado.

“Não aceitem convites dos terroristas, sob pena de continuarem a trazer desgraça no seio do país. É importante que pensem no futuro deste país, tal como os nossos antepassados pensaram em nós”, exortou.

Nesta terça-feira, o governador da Zambézia, Pio Matos, procedeu ao lançamento da campanha de solidariedade para apoio as vítimas de terrorismo.

“Cabo Delgado é Moçambique, e nós temos de confortar os nossos compatriotas. Queremos, desde já, lançar o movimento de apoio aos nossos irmãos. Apelamos aos empresários, pessoas de boa vontade, e a toda sociedade civil, para juntos fazermos tudo que for necessário para apoiar as vítimas do terrorismo”, rematou.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos