O País – A verdade como notícia

Academia Mário Coluna passa à gestão da SED

A informação foi avançada pelo respectivo presidente da Federação Moçambicana de Futebol, Feizal Sidat, que assegurou que nesta troca de imóveis, o órgão que gere o futebol moçambicano passa a ter mais espaços no Estádio Nacional do Zimpeto, onde pretende construir mais um campo, com relva sintéctica. Os três últimos meses de actividades da FMF são tidos como positivos em termos de realizações.

Foi durante o balanço dos últimos três meses (Janeiro a Março), que o presidente da Federação Moçambicana de Futebol, Feizal Sidat, em conferência de imprensa, deu a boa nova.

Boa nova sim, porque apesar de já ser de domínio público desde ano passado, só esta quinta-feira é que será efectiva o plano de troca de bens imóveis entre a Federação Moçambicana de Futebol e a Secretaria de Estado do Desporto.

Assim, a Academia Mário Coluna vai passar a gestão da Secretaria de Estado do Desporto a partir desta quinta-feira, e em contrapartida a SED cede a infra-estrutura do Estádio Nacional do Zimpeto à FMF.

No que diz respeito aos planos do órgão de tutela do futebol moçambicano, é a construção de um campo adjacente ao Estádio Nacional do Zimpeto, mas com relva sintéctica, como forma de garantir a massificação do desporto rei no país.

Quanto a Academia Mário Coluna, Feizal Sidat assegurou que todo material existente vai permanecer em Namaacha, podendo ser retirado algum material para a nova Casa do Futebol, o campo da Afrin, onde vão passar a treinar as selecções nacionais.

Aliás, sobre o campo da Afrin, Sidat esclareceu os contornos dos acordos de concessão daquela infraestrutura, onde por cinco anos será a casa para os projectos da Federação Moçambicana de Futebol, para formações diversas, nomeadamente dos instructores de futebol, árbitros, gestores e selecções nacionais das camadas juvenis.

 

FORMAÇÕES, PARCERIAS E INFRA-ESTRUTURAS

Nos últimos três meses, segundo disse Feizal Sidat em conferência de imprensa, foram de muitas realizações para o organismo que dirige.

Das várias realizações da FMF, o destaque vai para formações dos médicos dos clubes, a partir do departamento médico do organismo federativo, e dos instructores de nível B de futebol. Neste momento está em andamento o plano de formações para instructores de juízas e instructoras de gestores para o futebol feminino.

Quanto as parcerias, a FMF destaca uma nova frente que será aberta com o Brasil, para troca de experiência, com suporte da FIFA, depois de já ter iniciado parceria com Portugal, mas também com a UEFA e a FIFA; onde estas apoiam em várias formações, cursos e workshops.

Ainda ao nível de parcerias, estão garantidas bolsas de estudos em gestão desportiva para moçambicanos interessados, num acordo assinado com a embaixada da Argélia que vai levar moçambicanos a estudarem em universidades daquele país africano.

Mas também estão garantidas bolsas de estudos para jovens das selecções de formação, para que possam ir a Portugal estudar e jogar em alguns clubes daquele país europeu. Para tal, a direcção está a trabalhar com apoio do embaixador da FMF na Europa.

Em termos de infraestruturas, a Federação Moçambicana de Futebol adquiriu e entregou mais duas sedes das associações provinciais de Gaza e Inhambane para o seu funcionamento. Feizal Sidat explicou que, em relação a província de Gaza “a associação provincial e o Clube de Gaza usavam a mesma infra-estrutura e nós adquirimos o imóvel ao lado para passar a servir a Associação Provincial e já entregamos”.

No entanto, há projecções de mais aquisições para as restantes associações, sendo que duas delas serão abrangidos nos próximos meses. Estas aquisições de infra-estruturas é feita com fundos da FIFA.

 

FMF PAGA ÁRBITROS

Nas finanças, a Federação Moçambicana de Futebol pagou a dívida com os árbitros que ajuizaram os jogos da Taça de Moçambique em 2018, bem como daqueles que apitaram os jogos dos Campeonatos Nacionais de 2018 e a Divisão de Honra, em 2019, num valor de quase cinco milhões de meticais.

No mesmo período, o organismo que gere o futebol moçambicano fez a entrega do relatório do uso dos fundos da FIFA, para fazer face à COVID-19, ora entregue aos clubes que vão disputar o Moçambola-2021.

 

SELECÇÃO NACIONAL DE FUTEBOL DE PRAIA VAI ESTAGIAR EM PORTUGAL

Contrariamente ao programa, inicialmente, feito pela Federação Moçambicana de Futebol, que referenciava que a selecção nacional de futebol de praia iria estagiar em Marrocos, contrariando o desejo do seleccionador nacional, Abineiro Ussaca, na comunicação de Feizal Sidat houve um volte face.

O presidente da FMF anunciou que o estágio da selecção de futebol de praia será em Portugal, a partir do dia 07 de Maio. “Decidimos dar este estágio em Portugal porque entendemos que vai ser benéfico e a selecção vai poder realizar jogos de controlo com equipas portuguesas que são os melhores do mundo”, reiterou Feizal Sidat que espera que esta selecção possa ter uma boa campanha em Dakar. “Eles vão partir de Portugal directo para Dakar, onde vão estar na prova com as melhores selecções do continente. São oito selecções e se nós estamos lá, é porque também somos os melhores”, referiu Sidat.

Quanto a selecção feminina de futebol que continua a preparar a sua participação no torneio Cosafa e CAN, Feizal Sidat esclareceu que Victor Matine vai continuar a liderar o grupo enquanto não se junta à selecção principal, os Mambas. “Por enquanto Victor Matine vai continuar a treinar a selecção feminina do nosso país. O Gabinete Técnico está a procura de um novo seleccionador para a selecção feminina, para permitir que a partir de 20 de Maio Matine possa se integrar nos Mambas”, disse Sidat.

O presidente do organismo que tutela o futebol nacional falou ainda dos fundos da FIFA para a massificação e desenvolvimento do futebol feminino. Para esta categoria de futebol estão disponíveis 500 mil dólares da FIFA e Sidat garante que há um plano de utilização desse valor. “Apenas aguarda-se a autorização de retoma das competições do futebol feminino para que possamos fazer uso do valor que temos. Mesmo hoje existe esse valor. E não é só para a selecção nacional, mas também para todas competições femininas e de formação”, assegurou Sidat.

 

“ESTAMOS PREOCUPADOS COM FUTEBOL DE FORMAÇÃO E PROVINCIAL”

Numa altura em que apenas o Moçambola 2021 foi autorizado a retomar, a maior preocupação dos amantes do futebol e do desporto no geral é com as provas provinciais e das camadas de formação. Feizal Sidat garantiu que está em contacto com a Secretaria de Estado do Desporto para fazer forcing, no sentido de ver autorizadas estas modalidades.

“Estamos preocupados com as provas de formação e dos campeonatos provinciais, e vamos fazer forcing junto do governo para que possam ser abertos, porque achamos que há uma dualidade de critérios e queremos que as provas também possam ser abertas. O que nós pedimos é que gradualmente se abra, a começar pelos campeonatos provinciais e depois as camadas de formação”, disse Feizal Sidat.

Na mesma ocasião foi apresentado o aplicativo oficial móvel da FMF UP e o novo logótipo da marca Mambas, com o anúncio de Mário Simão Jr. como o grande vencedor do concurso. Mário Simão Jr., recebeu 100 mil meticais de prémio pelo novo logotipo da marca Mambas.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos